Como ensinar a criança a ler! / Professora Janaína Spolidorio
Janaína Spolidorio

Como ensinar a criança a ler!

Muito se fala sobre as hipóteses de ESCRITA. São atividades e atividades com o intuito de ESCREVER palavras e frases, por isso, muitas vezes, acontece de o aluno escrever e ainda não ler ou de, quando está na terceira, quarta série, ter dificuldade de interpretar.

O fato – e fatos não são discutíveis, por isso os amo! – é que a leitura e a escrita são processos diferentes. Claro que, eventualmente, um aluno que está aprendendo a ESCREVER acaba lendo, por associação, mas não por estimulação, pois infelizmente a escola que temos atualmente estimula a ESCRITA, traz teorias sobre a ESCRITA, criou hipóteses para a ESCRITA. Vez ou outra você vai ver artigos que tratam de “LEITURA E ESCRITA”, mas se ler com atenção, não propõem uma estratégia diferenciada para as duas habilidades, tratam como se fosse uma única coisa.

A grande questão aqui, então, é: COMO ENSINAR A CRIANÇA A LER?

A dúvida não fica somente por aí! Como a leitura pode ser estimulante e efetiva? Você sabe por onde começar? Em qual ordem os fonemas devem ser contrastados? Quais pares de fonemas devo contrastar? Como construir um leitor confiante?

LEITURA

            Uma pergunta relacionada à leitura, que às vezes me fazem, é sobre a idade a começar um trabalho com a leitura. Bem, nunca é cedo demais, isso é FATO. O mundo é feito com palavras ao nosso redor. Por onde quer que andemos, estamos expostos a palavras, frases, textos… e a criança também. Começar a trabalhar com leitura com uma criança, não quer dizer que você irá já trabalhar direto com textos ou leitura efetiva. Perceber que aqueles “desenhos” que aparecem nos lugares são letras e que podem ser decifrados e terem um significado faz parte do trabalho de percepção de leitura.

              A leitura é uma habilidade que leva ANOS para alguém dominar e, o mais importante, é formada pelo que chamarei aqui de CAMADAS. Por esse motivo, quanto mais cedo for possível começar o trabalho de leitura, melhor. Quando os alunos são muito pequenos, faz parte do trabalho de LEITURA a percepção do formato das letras e a atribuição de seu fonema correspondente ( o som da letra ), bem como a consciência fonológica ( que não é método fonêmico!!!!! ). Esta é praticamente a base da leitura.

LEITURA.2

       Para ficar mais fácil, vou separar em itens, ok? Vamos lá!

  1. O reconhecimento:  A primeira CAMADA, como expliquei acima, é mesmo a de reconhecimento do formato de letras, que deve ser trabalhada juntamente com os sons. Reconhecer o que são letras e para que servem (com enfoque na LEITURA, nesse caso ) é essencial para o início do trabalho com leitura.
  2. Consciência Fonológica: ela é importante em qualquer fase da Educação Infantil e do Ensino Fundamental 1, mas muito preciosa para criar uma base sólida de LEITURA para a criança. Ajuda a desenvolver, no aluno, competências e habilidades leitoras e os alunos que não possuem essas habilidades e competências costumam ter lacunas de leitura e interpretação, pois não possuem domínio fonológico. Na LOJA VIRTUAL tenho vários materiais que estimulam a consciência fonológica, desde para os pequenos, como para os maiores! Ela começa com o trabalho nos primeiros anos de estudo da leitura, mas permeia vários anos, passando pelas muitas fases da leitura.

Consciência Fonológica - Clique aqui

 

      3. Decodificação e reconhecimento das palavras: sim, é decodificação mesmo! Nada de “frico-frico teórico” e palavrinhas mascaradas. A leitura nada mais é do que decifrar um código… a princípio. Se o aluno não decodifica, não consegue passar para o próximo passo e não consegue ter fluência ou interpretar, mais para frente. A língua portuguesa infelizmente não trabalha – ainda – com as “palavras de vista”, que são trabalhados em alguns idiomas de origem latina. Quando aprendemos a LER, algumas palavras mais frequentes são reconhecidas com maior velocidade na leitura. Essas são as “palavras de vista”. Elas estimulam a leitura com maior rapidez e ajudam em seu reconhecimento, tornando o “quebra-cabeça” da leitura mais fácil. Mesmo que não as trabalhemos, elas existem e fazem parte dos textos, portanto os alunos que leem mais rápido provavelmente já conseguiram entendê-las e fazer uso delas, mesmo que sem ter consciência disso. A decodificação, por sua vez, é o trabalho de junção de sons. Trabalhar qual é o som quando as letras se unem.

FICHAS DE LEITURA - VOGAIS.fw

 

Para essa finalidade, tenho um material inicial de LEITURA, com SONDAGEM DE LEITURA incluído – isso mesmo! Sondagem de leitura é diferente de sondagem de escrita, os itens se referem à leitura mesmo. Para saber mais detalhes do material, basta clicar no link ou na imagem.

O link do material é https://janainaspolidorio.com.br/fichas-de-leitura-vogais.html 

 

 

4. Fluência: o trabalho com fluência só começa quando o aluno está realmente dominando as CAMADAS anteriores da leitura.  Fluência é a capacidade do leitor de ler com precisão, autenticidade e entonação apropriada, mantendo uma taxa regular de leitura. A autenticidade tem relação com a taxa regular, que seria a quantidade de palavras lidas por minuto. Ela é importante e recebe a ajuda das “palavras de vista” que mencionei anteriormente – novamente aqui a importância das CAMADAS, pois uma ajuda a outra. A entonação se refere às competências e habilidades de prestar atenção à pontuação para poder ler interpretando, dando voz à leitura. O trabalho com fluência deve ter atividades próprias que estimulem cada um dos itens de fluência e sejam capaz de mostrar avanços no trabalho.

FICHAS E JOGOS DE LEITURA - FOLCLORE.fw

 

Tenho um material de FICHAS E JOGOS DE LEITURA que estimula a aprendizagem tanto da camada de decodificação quanto de fluência, seria a fase intermediária e vem com a tabela de avaliação de leitura, que seria  SONDAGEM.

Para saber mais detalhes sobre o material, clique na imagem ou no link https://janainaspolidorio.com.br/fichas-e-jogos-de-leitura-personagens-do-folclore.html 

 

5. Vocabulário: quando o aluno já tem fluência é um momento bom para a próxima CAMADA. Aumentar o repertório de vocabulário é essencial para a fase final do trabalho com LEITURA. São muitas as atividades e tipos de estratégias para essa CAMADA e ela irá durar bastante, pois trabalha com antônimos e sinônimos, expressões, linguagem figurada, prefixos, sufixos, enfim, regularidades e nuances da língua portuguesa.

COMO USAR O DICIONARIO.fw

 

O material de COMO USAR O  DICIONÁRIO dá uma ajudinha aqui, mas trabalhos regulares com textos também serão de grande importância para esta camada.

Como o dicionário é um recurso diretamente relacionado ao vocabulário, você pode usá-lo bastante para melhorar a leitura também Para saber mais sobre o material, clique na imagem ou no link https://janainaspolidorio.com.br/como-usar-o-dicionario.html 
 

6. Compreensão: ok! Usamos compreensão de texto a todo momento, mas não é esse tipo de compreensão que cabe aqui, nas CAMADAS. Certamente usamos a compreensão, mas se você prestar bem atenção, verá que usamos as camadas anteriores com o nome de “compreensão” ou “interpretação” de texto. Na verdade, vamos refletir! Depois de tudo o que contei aqui, note que todas as camadas são feitas para um único fim: a compreensão. Como não trabalhamos desta forma na escola, mesmo porque não temos acesso a esse tipo de informação e os livros didáticos regulares e sistemas de ensino passam por cima de tudo isso, não percebemos que a compreensão abrange outras competências, diferentes das usadas nas camadas anteriores, mas dependentes dessas camadas de estrutura. As camadas anteriores são a base, mas a fase de compreensão requer, na verdade, trabalhos relacionados ao conceito, aos gêneros textuais de um modo bem mais aprofundado, estratégias próprias de compreensão, estrutura textual de cada gênero, enfim, é algo bem aprofundado mesmo.

ATIVIDADES PARA MELHORAR A INTERPRETAÇÃO.fw      Na loja virtual, o material mais próximo que eu poderia indicar para esta finalidade é o de ATIVIDADES PARA MELHORAR A INTERPRETAÇÃO.

Este material traz estratégia por estratégia, para que o aluno tenha consciência do que está estudando, com atividades que usam AQUELA estratégia mostrada.

Esta sequenciada faz o aluno refletir sobre a própria leitura e super recomendo se estiver trabalhando com essa fase de compreensão! Para ver mais detalhes, clique na imagem ou no link https://janainaspolidorio.com.br/atividades-para-melhorar-a-interpretac-o.html 

Tudo isso para que o aluno tenha algo essencial à leitura: confiança. Se o aluno dominar as CAMADAS  de leitura o suficiente para chegar na CAMADA DA COMPREENSÃO, tendo o mínimo de lacunas possível durante sua jornada, chegará ao ponto autônomo do estudo e é isso que devemos estimular desde muito cedo nos alunos.

Ler bem requer ser paciente e isso se desenvolve e até conquista-se aos poucos, durante os anos de escola e com as estratégias corretas para cada fase. Desenvolver alunos que se tornem leitores confiantes é algo que traz orgulho a cada um daqueles que um dia participaram de sua jornada!

 

          Espero, com este artigo, ter causado uma boa reflexão sobre mais esta lacuna que temos em nossa área educacional e ter chamado a atenção para mais atividades que envolvam o uso de estratégias leitoras. Até a próxima!

4 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *