Ideias para trabalhar com…FELPO FILVA

Neste mês já falei do “maravilhosérrimo” livro 100 números para sonhar um mundo melhor”, que é bárbaro para trabalhar números e preservação do planeta e indicado para quarto ou quinto anos.

Como estamos próximos da Páscoa, resolvi mudar o tipo de livro que indico e falar do simpaticíssimo FELPO FILVA, da conhecidíssima Eva Furnari. A história traz um coelho bem diferentão, em uma narrativa que consegue dar conta de divertir, prender a atenção dos ouvintes da história e ainda ensinar um pouco sobre gêneros literários.

Quanto à indicação de idade, diria que até com salas de alfabetização podemos usar, porque nesse caso o professor faz papel de leitor e intermediário com atividades baseadas no livro. Para alunos já BEM alfabetizados, tipo a partir de terceiro ano, por exemplo, eles já podem ler sozinhos, sem problema. Diria até que pode ser usado de primeiro até quinto ano, pois depende mesmo de como o livro for trabalhado. E nesse caso, vou dar várias sugestões enquanto falo um pouco sobre a história!

Vamos à história: Felpo Filva é um coelho que tem uma diferença dos outros desde menino. Isso o incomoda muito e os outros coelhos zombam dele!

 

Só aí você já percebe que dá para conversar com a turma sobre bullying, certo? Como será que o coelho se sentia? O que ele deveria fazer? Com quem ele deveria falar?

Para corrigir sua diferença em relação às outras crianças, Felpo usou por algum tempo uma máquina. No livro tem até o manual da tal máquina. A diferença de Felpo equivaleria, para nós, a um aparelho dental ou as botinhas que usei na infância para corrigir minha pisada, que era para dentro, talvez. Então os coelhos que tinham isso ( que não vou contar o que é ) diferente, usavam essa máquina.

Daí começa o trabalho ÓBVIO do livro com gêneros textuais. Digo óbvio, porque no próprio livro, ao final, vem uma explicação dos tipos de gênero trabalhados, que não são poucos. Logo de início já trabalha CARTA e POESIA ao mesmo tempo!

A parte de carta dá um montão de possibilidades, desde a troca de cartas na própria sala, até com outras salas e inclusive com crianças de outra localidade, se conseguir combinar com a professora delas!

Fato é que Felpo sentiu-se incomodado com uma das cartas que recebeu e notou que talvez fosse um coelho “amargo”, deprimido.

Claro que a história tem que continuar, então Felpo continua recebendo cartas desta leitora que faz críticas ao seu trabalho. Incomodado, Felpo começa a respondê-la! Ofendida, a leitora o convida para um chá! Felpo fica nervoso e eis que vem um próximo gênero: a bula de remédio para acalmar sua crise, seguida de uma bela fábula e muitos outros gêneros.

Naturalmente, um dia, devido a um cartão postal bem estranho, Felpo fica preocupado e corre até a casa da leitora e daí, você terá que ler o livro mesmo para saber o que acontece, mas a situação é divertidíssima! Certamente eles tomam o tal chá no dia seguinte a esta situação.

Bem essas são ALGUMAS das ideias que tive e que já usei ao ler o livro FELPO FILVA, de Eva Furnari, da Editora Moderna. Como você deve ter percebido, dá para fazer muuuita coisa mesmo, nas mais diversas área. Isso porque nem falei que os alunos podem fazer ainda um mapinha da casa do coelho até o da leitora, por exemplo. As ideias que coloquei aqui são somente a “ponta do iceberg” de todas as que tive. Daria até para escrever um livro tipo “100 ideias de trabalho com o livro do FELPO”…rsrsrs…

Além de ser uma leitura de qualidade, a possibilidade de ira além do que se lê é ótima, porque explorar as histórias faz muito bem ao desenvolvimento dos alunos! Certamente seus alunos irão se lembrar para sempre de uma experiência como essa!

Espero que tenha gostado da indicação de livro de hoje e das dicas que dei! Até a próxima!

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *