10 minutos que podem melhorar sua aula

Já falei anteriormente sobre o “warm-up”, ou seja, o momento inicial de uma aula ou lição, que pode ser crucial à atenção de seus alunos. Cheguei até a dar algumas sugestões na postagem. São os 5 minutos que determinam crucialmente a atenção do aluno em sua aula e você pode ver o post completo aqui.

Bem, você percebeu que falei até o momento dos 5 minutos que antecedem o conteúdo de sua aula, mas o título sugere 10 minutos críticos que determinam sua aula.

A questão é que tudo, na verdade, tem o que esses 10 minutos significam em sua aula. Estou falando do começo e do final. Seus 5 minutos iniciais de aula e os 5 minutos finais podem fazer toda a diferença. Isso, porque somos humanos e é assim que nos comportamos. 5 minutos iniciais de um filme não determinam seu interesse inicial nele?

10 minutos - banner 1 Os 5 minutos iniciais são o tempo que você tem para conseguir capturar a atenção do aluno. Só blá-blá-blá do conteúdo não traz atenção. Digo isso por experiência própria até. Sou quase que completamente visual. Quase nada auditiva. Um professor parado, falando, me deixa imóvel como uma estátua, porque me comporto assim em aula, mas não quer dizer que eu o esteja ouvindo. Parece que eu desligo automaticamente. Eu aguento bem paradinha, parecendo estar ouvindo, mas a nova geração não. Aí é que começa o problema… quando o professor despreza esses belíssimos e únicos 5 minutos cruciais do começo da aula, despreza a chance de despertar algo único: a curiosidade pelo conhecimento.

10 minutos - banner 2 Jogos: Você pode começar a aula com um jogo rápido, tipo forca, por exemplo, que irá dizer sobre o que é a lição. Pode também usar outros jogos, certamente. O que importa é trazer o interesse da turma para a aula, logo de início. Na postagem que mencionei no começo do artigo há outras sugestões de jogos rápidos, próprios para início de aula.

 YouTube: Não sei se você sabe, mas o YouTube é o segundo maior buscador da internet, perdendo apenas para o Google. Entre assistir TV e assistir YouTube, é quase que certeza de que seu aluno vai preferir o YouTube. Acontece que, se você tiver oportunidade, ele é um excelente “engatilhador” de aula. Há muitos vídeos interessantes e educativos e você pode escolher um que tenha relação com a aula que vai dar. Passe-o logo no começo, aproveitando os 5 minutos iniciais (ou menos, pois alguns vídeos são bem curtos) e o interesse do aluno pela plataforma.

Boas notícias: É comprovado que turmas de alunos que conseguem celebrar o sucesso, de alguma forma, são estimuladas a adquirir maior conhecimento. É pura positividade! Se tiver que dar uma notícia boa à turma, o início da aula é o momento. Fizeram uma boa redação? Ficou surpresa com a melhora de alguns alunos? Vai ter alguma novidade boa? Conte logo de início, é um ótimo catalisador de atenção.

Interdisciplinaridade: Use outra matéria para começar a aula. Não importa se irá medir os ângulos de um quadro do Picasso ( porque sua aula de matemática é sobre ângulos ), ou se vai usar uma música para começar sua aula sobre mitologia. Começar diferente sempre traz atenção à aula e usar outra matéria causa curiosidade.

10 minutos - banner 3

Bem, falamos dos primeiros 5 minutos, então agora vamos falar dos 5 minutos finais.

Você assiste um filme… ou pior, uma novela ( que é muito mais longa ) e o final foi inexpressivo. Esse fato o decepcionou, então causou uma sensação de contraste em você e contrastes são terríveis, eles ficam na memória mesmo. Não importa o quanto o filme ou a novela tenham sido bons, o comentário será “até que foi uma boa história, mas o final estragou tudo”, ou “podiam ter feito um final melhor”.

Note que todo o conteúdo anterior foi ignorado. Isso ocorre porque o impacto de contraste do final é que ficou gravado, ele anulou o efeito anterior. Isso é biológico e não há como evitar. Por isso, é importante fazer um bom proveito dos últimos 5 minutos de sua aula, para deixar uma impressão boa da aula, da lição, do conteúdo… de seu trabalho.

Além de deixar uma boa impressão, de algo bem concluído, ainda deixa no aluno a sensação não consciente de que sua aula é boa e isso o estimula a prestar atenção na próxima. É preciso apenas tomar o cuidado de usar estratégias que deem a ideia de conclusão, porque, afinal de contas, é final de aula!

10 minutos - banner 2

Jogos: Sim! Por que não? Pode ser uma mímica do conteúdo visto, ou um jogo de adivinhação. O importante é manter aceso o interesse no assunto.

Aumento de nível: Os alunos vivem subindo de nível em jogos eletrônicos e até em programas de fidelidade. Você pode criar categorias de nível baseadas nos jogos, para incluir os alunos. Eles certamente ficarão estimulados a se esforçar para subir de nível. O sistema, você deve criar, pois deve ser um sistema que você ache fácil de gerenciar em pouco tempo. Podem ser, por exemplo, níveis em um conteúdo: iniciante, heroico, legendário e mitológico. Os níveis mostram o quanto o aluno ( ou a turma ) melhorou e deixam a sensação de dever cumprido.

Momento post-it: O post-it, aquele bloco de recados com cola em uma das bordas, pode ser útil no final da aula. Ao concluir um conteúdo em determinada aula, peça que os alunos anotem no post-it algo que ficou mais gravado ou que acharam mais interessante. Além de lhe proporcionar um bom “feedback”, ainda faz o aluno resgatar o que aprendeu, o que ajuda a memorizar.

Bem, espero que tenha gostado das dicas de hoje. Se tiver alguma outra dica, deixe nos comentários, os seguidores agradecem! Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *