100 números para sonhar um mundo diferente

Hoje decidi fazer uma postagem diferente. Como estamos no MARÇO MARROM, dos números, decidi unir o útil ao agradável e falar sobre um livro PARADIDÁTICO que acho fantástico, tanto porque tem números – impressionantes, por sinal, quanto porque consegue, de uma forma muito singular, tocar os alunos em questões relacionadas ao meio ambiente, sustentabilidade, saúde…

100 números para sonhar um mundo diferente, das edições SM, me impressionou muito. Sim, esse é o nome do livro: “100 números para sonhar um mundo diferente.

Adotei este livro como paradidático para duas turmas: uma de quarto ano e outra de quinto ano. Descobri várias coisas interessantes desde o momento em que o livro chegou. Note que não o tinha em mãos quando pedi, mas gostei do tema e achei diferente. Não gosto de livro que todo mundo lê, entende? Gosto de coisas diferentes, que causam impacto. Impacto e aprendizagem andam juntos para mim…rsrsrs…

Quando o livro chegou, fiquei surpresa com seu tamanho. Ele era maior e muito mais… vistoso… que a maioria dos outros livros que os alunos tinham lido. A parte interna, muito bem colorida e com imagens super chamativas para os temas já causavam impacto nos alunos assim que os receberam. Ponto positivo para o livro! Foi tipo amor à primeira vista mesmo… a questão era se o amor ia durar!

Falei um pouco para os alunos sobre o livro, mostrei alguns fatos que já tinha visto antes da aula, coisa e tal, e disse para lerem em casa, que teríamos uma avaliação sobre ele, em duplas, em breve – exigência da escola que houvesse avaliação do paradidático.

A saga 2 deste livro foi a “leitura em casa”. Durante esse período, qual não foi minha surpresa, quando alguns alunos me perguntavam como faziam para ler esse livro. A questão toda era que não era um livro de histórias fictícias, como estavam acostumados. Ele trazia fatos, comprovados por números. Por coincidência, estávamos estudando números em língua portuguesa. Há nessas séries um conteúdo relacionado e o livro “caia como uma luva” nesse aspecto também.  A questão para os alunos era “como leio e estudo um livro que não tem história, prô?”
Nesse ponto, meus amores pelo livro só aumentaram. Os alunos, que tinham criado um bloqueio, porque “não sabiam ler esse tipo de livro”, também começaram um laço emocional por ele, pois foi quando decidi integrar o livro nas aulas, uma vez por semana. Achei que uma hora de aula com o livro não faria mal nenhum por semana e acho que foi uma das melhores decisões que tive em relação àquelas turmas.

Durante o estudo do livro em classe, dividi os alunos por temas do livro. A cada duas páginas há um tema. Esse ao lado é “Desenvolvimento Sustentável”, mas há outros: água, pobreza, crescimento populacional, extinção… são vários temas relacionados ao planeta mesmo!

Veja que cada tema traz um resumo com conceito e fatos, comprovados por números, sobre o assunto das páginas. A tarefa dos alunos era ler os fatos e se envolver com o tema. Em sala de aula, montaram um trabalho a ser apresentado um dia antes da avaliação, para a turma. Minha pergunta era sempre “por quê”, para que eles entendessem onde eu queria chegar. Vou explicar a seguir!

Nesta página que dei o exemplo há 5 fatos sobre desenvolvimento sustentável. Um deles é sobre a posição do Brasil no ranking mundial de reciclagem. Os alunos tinham que descobrir o motivo da posição, o que o país fazia para ocupar a liderança na reciclagem de latas de alumínio. O tema central é a sustentabilidade pela reciclagem e tinham que explorar o tema. Para não ficar longo, fizemos isso com 3 temas, com 3 semanas de trabalho de uma hora.

         Resultado: os alunos aprenderam muito mais com o 100 números para sonhar um mundo diferente do que com o livro didático que usávamos. Ao final do trabalho, eles tinham entendido que a leitura era apenas um ponto de partida para outras leitura, aprenderam a fazer pesquisas de temas, coisa que descobri que eles não faziam com autonomia até então ( no segundo tema já estavam entendendo melhor e o terceiro fizeram praticamente sozinhos ), criaram uma consciência impressionante em relação ao “cuidar do planeta”, algo que eu nunca tinha atingido antes de trabalhar com esse livro e ainda tiveram um resultado muito acima da média na avaliação da escola.

A apresentação do trabalho fizemos em forma de ferradura, com os alunos explicando as descobertas, tipo bate-papo, e foi bem interessante.

Super recomendo o livro, se sua escola pede paradidáticos. Nada de livreco para este, em especial. Ele via fundo no que os assuntos tocam e se o professor tiver um olhar diferenciado para ele, rende muuuuito em aula. Me apaixonei por ele do começo ao fim, como falei, desde o recebimento até a avaliação. Houve um envolvimento emocional muito grande, o que alavancou a aprendizagem. Foi mesmo uma verdadeira lição de como se preocupar com coisas que são relevantes ao planeta e como ter outros olhos para os fatos que descobrimos.

Ah, quase esqueci das avaliações! Claro que vou disponibilizar gratuitamente as avaliações do livro para você. Note que elas são bem simples, mas muito profundas em relação ao conteúdo. Mesmo assim, fiquei felicíssima quando vi que ambas as turmas tinham tido resultados excelentes com tudo! Para baixar o arquivos das avaliações, clique no banner a seguir. Você vai notar, inclusive, que são bem parecidas, sendo que a do quinto ano tem levemente maior profundidade, mas não se comparam com o trabalho em classe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *