Conheça a INTERPRETAÇÃO INVERTIDA!

Como expliquei na postagem anterior, estamos no MAIO CINZA, da INOVAÇÃO EM SALA DE AULA. Isto significa que este mês vou fazer campanha para que você introduza novos tipos de atividades em sua aula, porque ninguém merece ficar estagnado, certo? Muito menos nós, professores, que devemos acompanhar as mudanças de pensamento dos alunos, para que nossa aula tenha bons resultados.

Vou começar com a indicação de um material que acabei de elaborar, mas fazia um tempinho que queria fazer e um tempão que já usei em aula, diversas vezes, com EXCELENTES RESULTADOS, porque o que queremos são resultados. É um tipo de material que não tinha nome… até eu INVENTAR, claro! rsrsrs… Digo isso, porque sabemos que há uma porção de picaretagem por aí, então logo mais vai aparecer alguém alegando em algum blog que achou “a mina do ouro” e está lhe mostrando a INTERPRETAÇÃO INVERTIDA. É feio, triste e desagradável eu ter que dizer este tipo de coisa, mais feio ainda é quem faz este tipo de coisa, ainda mais por ser professor, uma vez que deveria dar exemplo e criar suas próprias coisas, e não copiar e ainda querer levar crédito, mas infelizmente é a realidade e esse pessoal existe porque alguém entra no blog deles. Espero que não seja você! Assim não alimenta este tipo de picaretagem.

Bem, vamos à INTERPRETAÇÃO INVERTIDA! Ultimamente estou tão “desalentada” com esse pessoal que jura ter encontrado a mina do ouro sozinho e na verdade mostram algo que já mostrei, que fiz até um vídeo explicando de onde tirei a ideia e como já usei a INTERPRETAÇÃO INVERTIDA. Acho, inclusive, que todo professor deveria dar uma chance a este tipo de material, pois ele faz UMA GRANDE DIFERENÇA na aprendizagem dos alunos.

Antes de continuar, assista o vídeo, sei que vai achar bem interessante!

Como você viu no vídeo, se chama INTERPRETAÇÃO INVERTIDA, porque na verdade, em lugar do aluno nos dar as respostas, é ele quem faz as perguntas. Você já se perguntou se o aluno não sabe interpretar porque, além de outras coisinhas mais, ele mesmo não sabe elaborar perguntas, por isso não entende as respostas? Este material pode mudar o rumo da aprendizagem de seus alunos!

Tem uma super lógica! Como posso responder algo, se nem perguntar eu sei? Quando eu elaboro uma pergunta, significa que tive que interpretar algo para poder criar a pergunta. É exatamente isto que o material faz!

Certamente não adianta fazer umas folhinhas SOLTAS, DESMEMBRADAS. É preciso tomar cuidado com a qualidade deste tipo de material. Há uma sequência lógica a seguir na evolução do entendimento, senão seu aluno irá ter lacunas de aprendizagem. Este tipo de trabalho precisa de SEQUÊNCIA DE RACIOCÍNIO e deve ser aplicado DE MODO EVOLUTIVO.

Pensando em tudo isso, fiz uma divisão do trabalho em 3 etapas: básico, intermediário e avançado. O material que já está disponível para compra na loja é o de BÁSICO, nada mais lógico! É um material que não podemos encaixar em uma série, porque não faz parte de currículos, é uma INOVAÇÃO. Desde que o aluno esteja bem alfabetizado, pode usar! Então sugiro o uso a partir de terceiro ano, mas pode ser usado em quarto, quinto e até sexto ano, dependendo das necessidades da turma ou do aluno. Em aulas de terapia então, MARAVILHOSO, porque trabalha vários tipos de raciocínio ao mesmo tempo.

Curtiu a ideia e quer experimentar? BACANA! Para ver mais detalhes ainda do material, clique na imagem da capa, que estava um pouco antes daqui no texto, ou no link https://janainaspolidorio.com.br/interpretac-o-invertida-nivel-basico.html

Espero que tenha gostado da novidade e sinta-se à vontade para relatar sua experiência com o material nos comentários ou expressar sua opinião sobre o que acha desta inovação! Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *