Vovô Majai e as Lebres

Hoje eu acordei doidinha para fazer uma indicação de livro, mas eu queria algo diferente, que falasse de riqueza popular, mas não do Brasil. Acho importante termos contato com outras culturas também, porque amplia conhecimentos e também “abre a cabeça” para novos horizontes.

Logo que pensei em algo diferente, não tive dúvidas! Tinha que ser o livro Vovô Majai e as Lebres, escrito por Tatiana Belinky.

Para quem não conhece, Tatiana Belinky morou na União Soviética ( atual Rússia ) até seus dez anos de idade e então veio para o Brasil com seus pais. Recebeu cidadania brasileira e é tradutora e adaptadora, contando com mais de 250 títulos em seu nome. Ganhou importantes prêmios literários, entre eles, o Prêmio Jabuti.

Entre tantos títulos da autora, escolhi este porque como expliquei no post anterior, é importante que saibamos saber o quando do popular. Tatiana viveu durante um período de Guerra na União Soviética e durante seus anos por lá, em sua infância, ouvia, assim como tantas outras crianças russas, belas obras literárias e esta história foi uma delas. Ela vem da visão de um escritor chamado Niekrássov, que defendia a fauna e flora locais e conseguiu, por meio deste enredo, mostrar a história de um caçador redimido, belíssima, por sinal. O envolvimento emotivo da história tem pontos altíssimos. Claro, ela fez uma adaptação para ser mais compreensível ao público brasileiro e atual.

O mais interessante da adaptação é que ela consegue reter partes interessantes que são componentes do repertório russo: um mujique ( camponês russo ) e a menção ao Liêchi ( perigoso duende das matas ). O cenário é ricamente detalhado e fala ainda de características bem marcadas das estações do ano no local. Consegue realmente transportar o leitor para a história!

Vovô Majai é um senhor solitário, que caça por subsistência e a história fala sobre uma ocasião em que o caçador ajudou a caça em meio a um desastre natural. Extremamente interessante e com conteúdo riquíssimo, tanto atitudinal, quando procedimental.

Além das história do livro, original, você pode ainda trabalhar com temas como ecologia, atitudes de preservação e até mesmo cidadania. Possível ainda fazer um paralelo geográfico entre os países. Super enriquecedor mesmo.

Utilizei este livro como leitura obrigatória de paradidático com um quarto ano. Super recomendo! Fácil leitura, ótimo conteúdo e muitas vertentes para serem trabalhadas!

Espero que tenha gostado da dica de livro de hoje! Até a próxima!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *